The Darkness lives here.

Dark Side Tonari no totoro

Totoro Dark side
(Lado Negro Totoro)

Quem nunca assistiu Tonari no Totoro e se imaginou sendo vizinho desse personagem tão querido?

Mas pra quem não assistiu, fica a dica. É um grande filme que todos realmente deve ver. É um daqueles filmes que pode ser visto e apreciado tanto por crianças quanto por adultos. Os personagens principais são Satsuki e Mei. Um dia depois de se mudar para uma casa nova, elas começam a ver coisas estranhas. Eventualmente, elas se encontram com uma criatura mística gigante que chamam de Totoro.

Mas, tenho um recado pra quem ainda não assistiu: se você ler isso, a sua ideia sobre Tonari no Totoro ser um filme infantil e feliz vai mudar terrivelmente. Correm boatos de uma história oculta por trás desse filme, e de acordo com eles, Totoro e seus amigos mágicos são, na verdade Shinigamis, ou seja, os deuses da morte.

 

A história começa com os makkurokurosuke, essas pequenas bolas pretas que se encontram na cozinha. Os boatos dizem que se você ver essas bolinhas ou Totoro, a morte está perto.

A velha diz que os adultos não podem ver os makkurokurosuke ou os outros seres místicos. Inexplicável, porém, é por isso que ela viu quando ela era jovem. Kanta, neto da velha, não parece ser capaz de vê-los.

A história real vem da história do incidente Sayama. Parece haver muitas coincidências entre o incidente Sayama e este filme.

O incidente ocorreu Sayama, em maio de 1963. É um caso muito importante para a discriminação no Japão. O caso é que um dia, em Sayama (em Saitama), uma jovem foi raptada, estuprada e depois assassinada. Sua irmã mais velha aparentemente encontrou o corpo dela, mas ficou tão traumatizada com isso que quando perguntaram-lhe o que ela tinha visto, ela apenas disse: “Eu conheci um grande Tanuki (guaxinim)” e “Eu vi um gato monstro.” Isso lhe soa familiar? De qualquer forma, a irmã mais velha depois cometeu suicídio.

Ok, eu vou começar com as coisas que são mais similares. Para começar, a casa que a família mudou-se também está localizada em Saitama.

Na caixa atrás da velha, está escrito “狭 山茶” (chá de Sayama). Não fica muito mais direta do que isso.

O Nekobus (ônibus gato) é o meio de transporte que leva a pessoa para o outro mundo (céu, inferno, o que for). Na foto abaixo mostra o destino como 墓道, onde o primeiro caractere significa sepultura, e o segundo significa estrada.

Os boatos dizem que Mei é assassinada depois que ela desaparece. Satsuki, então, decide se juntar a ela.

Ela entra no reino do Shinigami (deus da morte), que no caso é Totoro. Novamente, os makkurokurosuke aparecem. E a iluminação é monocromática. Ela pede Totoro levá-la para sua irmã e BAM. De repente, ela pode ver Totoro. Ela pula no Nekobus, o veículo para o outro mundo, e eles vão ver sua mãe juntos, mas eles não a encontram.

Há uma forte crença de que após Mei sumir, ela não tem sombra, dando a ideia de que ela está morta. Miyazaki (criador de Tonari no Totoro) comentou que isso aconteceu devido aos custos envolvidos na adição de sombras.

Uma coisa que eu notei, porém, foi que Satsuki e Mei parecem ser de cor diferente (tipo, mais suaves) uma vez que ambas estão no Nekobus.Você pode se perguntar sobre os créditos finais, que mostram um feliz Mei e Satsuki, junto com a mãe e amigos. A explicação favorecida é que estas são memórias de quando elas ainda estavam vivas.

Outro rumor ainda mais estranho é que o filme é segmentado, ou seja, algumas partes são o presente, algumas são o passado ou futuro, algumas são obra da imaginação do pai. Isto parece um pouco estranho até que você se lembra da cena com a enorme árvore. As crianças sentam-se no topo da enorme árvore tocando flauta com as Totoros.

 

O pai olha para fora para ver isso, sorri feliz e continua escrevendo. A sugestão é que ele está escrevendo sobre suas filhas falecidas fazendo exatamente o que elas são mostradas fazendo.No hospital, sugere-se que uma das razões da mãe não conseguir ver Mei e Satsuki da árvore é porque foram com o Nekobus, que não pode ser visto por adultos.

Na cena em que Mei está perdida e chorando, ela está sentada ao lado de 6 estátuas Jizou (uma divindade budista que cuida das almas das crianças mortas e fetos abortados na cultura japonesa). Aparentemente estas 6 estátuas Jizou representam 6 pessoas que morreram no decurso do incidente em Sayama.

Aparentemente, uma das frases nas letras da canção do Nekobus é “乗っ た お客 は 陽気 な おばけ” (notta okyaku wa Youki na obake), que significa “os clientes que andam são fantasmas alegres.”

O criador Hayao Miyazaki nega até hoje que o filme tenha alguma ligação com o caso de Saitama, porém, as semelhanças são inevitáveis. Talvez seja apenas coincidência, talvez não, mas fica a critério de vocês em qual versão acreditar.

Posts Relacionados :

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *